Cada Dia

26 de Maio de 2016

NÃO PROVOQUEM SEUS FILHOS À IRA


“E vós, pais, não provoqueis vossos filhos à ira...”
Ef 6.4a


O apóstolo Paulo escreveu este texto no contexto romano do pátria potestas, quando os pais tinham pleno direito de vida ou morte sobre os filhos. Muitos pais exorbitavam na criação dos filhos e acabavam achatando a autoestima deles, agredindo-os fisicamente. A personalidade da criança é delicada e os pais podem abusar de sua autoridade, usando ironia e ridicularização. O excesso ou a ausência de autoridade provoca ira nos filhos. O excesso ou a ausência de autoridade leva os filhos ao desânimo. Cada criança é uma pessoa peculiar e precisa ser respeitada na sua individualidade.

Os pais podem provocar a ira dos filhos por excesso de proteção ou favoritismo. O ensino das Escrituras mostra que a autoridade dos pais não deve ser imposta pela força, mas exercida pela grandeza do exemplo. Não se educa com agressão física ou verbal; educa-se com firmeza e doçura. Educa-se com palavra e exemplo. Os pais são como espelho para os filhos. 
O espelho não grita, revela. Não faz discurso, demonstra.

Os pais provocam os filhos à ira quando falam uma coisa e vivem outra. Quando suas obras reprovam suas palavras. Quando a vida é divorciada da doutrina. Quando são inconsistentes no ensino e na disciplina. Quando ensinam uma coisa, mas vivem na contramão desse ensino.

Referência para leitura: Efésios 6.4


Protected with SiteGuarding.com Antivirus