Cada Dia

30 de Julho de 2016

PRIMEIRO EM MIM, DEPOIS POR MIM


“Então, disse eu: ai de mim! Estou perdido!”
Is 6.5a


Quando trabalhamos para o Senhor, não fazemos um favor a Deus. É um privilégio fazer parte do mover de Deus no mundo. Contudo, Isaías nos ensina que existe a sequência para ser instrumento nas mãos do Senhor. É necessário ter consciência da fraqueza antes da necessidade do trabalho. Consciência da fraqueza sem disposição gera humildes omissos. Disposição no trabalho sem consciência da fraqueza gera soberbos. E Deus resiste aos soberbos.

Depois, é imprescindível ser trabalhado por Deus antes de trabalhar para Deus. Note que Isaías se quebranta e, aí sim, é enviado. Talvez você já tenha dito a Deus: Eis-me aqui, mas de nada adianta se você ainda não exclamou: Ai de mim. 
O trabalho de Deus em nós deve preceder o de Deus através de nós. Tem gente que serve à igreja, mas não serve a Jesus: trabalhadores em tempo integral e discípulos em tempo parcial. Mas como? É possível servir à igreja de Jesus sem amá-lo? Sim. Judas foi um trabalhador incansável, porém traiu a Jesus.

Agenda lotada de compromissos eclesiásticos não é sinônimo de intimidade com Cristo. Não permita que a obra feita para Deus destrua a obra de Deus em você. O maior problema é pensar que o ministério depende de nossas mãos. Depende muito mais de nossos joelhos do que de nossas mãos.

Referência para leitura: Isaías 6


Protected with SiteGuarding.com Antivirus